trent parke, untitled, sydney, 1999-2000. © trent parke / magnum photos

READ THE BOOK. THE ONLY BOOK. THE BOOK OF GOD.

para estrear a seção "books", analisaremos o - the one and only - "magnum contact sheets". acompanhe-nos nesta jornada épica, entre beijos e guerras, para mitificar e desmitificar a fotografia.

publicado em 2011 pela thames and hudson, a obra expõe 440 imagens – em 35mm, 6x6, e formatos e mais formatos fotográficos – de 60 fotógrafos da agência magnum. desde henri cartier-bresson e robert capa à martin parr e trent parke, a obra discorre sobre a evolução da fotografia através de 140 contatos. 

até aqui, tudo ok. mas - contatos? o que significa?

consideremos o formato 35mm como exemplo. neste caso, os contatos possuem 6 linhas, com 6 exposições por linha, que unidas, formam as 36 exposições de um filme fotográfico. logo, folhas de contato, ou “contact sheets” seriam a prova das  fotografias de um filme. um print do que fotografou-se.

para produzir este print, ordenam-se as faixas do filme sobre um papel fotossensível, que, com o auxílio da luz, revela o contato. as imagens, que eram negativas, tornam-se positivas, e mantém as mesmas dimensões da película: 24mm x 36mm, no caso do 35mm.

abaixo, um exemplo de rené burri:

rené burri, che guevara, havana, 1963. © rené burri / magnum photos

para os fotógrafos analógicos as provas funcionam para catalogar quais imagens seriam publicáveis e quais seriam descartáveis, ou seja, para editar. neste processo, decide-se o que será ampliado, digitalizado, o que será exposto ao público, e assim por diante. 

de acordo com o exemplo, rené burri destacou, em 1963, as exposições 22, 23 e 26. desde então, as 03 imagens de ernesto 'che' guevara venceram o mundo. adiante com o exemplo de burri, podemos perceber o decorrer da ação. como o suíço percorreu o gabinete por 03 horas, e fotografou-o 36 vezes. de diversos ângulos, com diversos backgrounds

para mais detalhes sobre estas imagens, indico o documentário "six photographs: rené burri", onde rené discorre sobre seu processo fotográfico.

 

graças a rené burri, conseguimos notar que:

analisar o contato de um fotógrafo = analisar o  processo de um fotógrafo

por este registro, você pode observar a lente que o fotógrafo elegeu. você pode analisar o filme que o fotógrafo optou.  por que ele se moveu. por que fotografou uma, duas, ou trinta e seis vezes o mesmo assunto. 

o contato de henri cartier-bresson de 1933, em sevilha, destaca-se como outro excelente exemplo. fotógrafo, este, que criou o conceito de ‘decisive moment’. o momento decisivo, pelas palavras do próprio, seria: 

“there is a creative fraction of a second when you are taking a picture. your eye must see a composition or an expression that life itself offers you, and you must know with intuition when to click the camera. that is the moment the photographer is creative. oops! the moment! once you miss it, it is gone forever.”

em suma, capturar um momento decisivo, seria disparar o obturador no instante perfeito. no ápice da cena. “magnum contact sheets” prova, no entanto, o contrário. o momento decisivo não surge unicamente. o fotógrafo o constrói. ao analisarmos este contato de hcb, percebemos os degraus, que um fotógrafo percorre para alcançar resultados.

clique! 

algo atrai a atenção de cartier-bresson.

clique! 

o fotógrafo aproxima-se.

clique! 

os objetos em cena movem-se, as crianças percebem o francês e o fitam. 

clique!

geometricamente organizadas pelo fotógrafo, eis o momento decisivo:

henri cartier-bresson, seville, 1933. © henri cartier-bresson / magnum photos

abaixo, incluo um exemplo que ocorreu comigo no carnaval de 2016:

durante o pérola da guanabara em paquetá, notei estas mulheres fumando. aproximei-me.

no primeiro clique, quis capturar o momento em que as duas fumavam, simultaneamente. porém, alguém entrou no quadro.

no segundo clique, reagiram. perceberam a câmera e os olhares desviaram-se.

bruno machado, paquetá, 2016. © bruno machado / o álbum

no terceiro clique, no entanto, as mulheres me fitaram. 

eis, enfim, o "decisive moment".

pode ser que você consiga o que planejou em um único clique. pode ser que não. pode ser que o assunto mude e que consiga exatamente o oposto que planejou. o controle, não existe. por isto, fotografe a mesma cena 2, 3, 4x. utilize a intuição como guia, seja corajoso e fotografe. fotografe!

por estes, e mais 200 mil ensinamentos, compre “magnum contact sheets”! instituto moreira salles publicou o livro no brasil por r$ 190,00. a edição da thames and hudson, no entanto custa r$ 400,00.

caso você esteja animado com contatos, não deixe de produzir seus próprios. você pode produzir no conforto do seu larboratório. no youtube (amém, internet!) encontramos ótimos tutoriais, como este, ou este. no entanto, caso você opte por praticidade, o speedlab, do rio de janeiro os produz por r$ 36,00, preto e branco, ou r$ 34,00, colorido.

autor

Bruno Machado

prefere não queimar o próprio filme.

Publicações relacionadas

READ THE BOOK. THE ONLY BOOK. THE BOOK OF GOD.

não recomendaremos o "universo em desencanto", mas, assim como tim maia, diremos o livro que vocês deveriam ler.